Quem corre por gosto…

Quem corre por gosto…

“Quem corre por gosto não cansa” é capaz de ser das expressões portuguesas mais verdadeiras e, ao mesmo tempo, menos verdadeiras.

Se calhar reformularia a expressão para:
“Quem corre por gosto não percebe que está cansado e acaba por queimar o fusível antes mesmo de ter noção de que, se calhar, deveria ter tirado uns dias de férias.”

Principalmente para quem trabalha por conta própria, o risco é muito maior. É que a vida e o trabalho começam a misturar-se de uma maneira que na verdade nunca há hora de entrar e hora de sair. Estás sempre dentro.

Isso é uma ótima notícia porque estás a fazer algo que gostas tanto que nem dás conta do tempo a passar. Mas é uma péssima notícia, precisamente porque não dás conta do tempo a passar, da vida a passar. Porque há mais vida para além do trabalho, mesmo que o trabalho seja uma das tuas maiores paixões.

Comecei a dar este alerta aos meus clientes que querem começar a viver a vida com o seu propósito de vida: Atenção, que vais ter de ser muito mais disciplinado com o teu tempo de lazer.

Quem corre por gosto pode não cansar, mas mais cedo ou mais tarde, como quem não quer a coisa, vai fritar o miolo.

Este é capaz de ser um dos problemas mais centrais da minha vida neste momento. É que quando estás apaixonado a fazer algo que amas deixas de precisar de te disciplinar para trabalhar e passas a ter de te disciplinar para descansar, para te divertir com outras coisas, para viver os outros pequenos prazeres da vida.

Nunca me senti inspirada por pessoas que só sabem trabalhar, que passam meses sem usufruir de tempo de qualidade com as pessoas que amam e consigo mesmas. Considero que têm vidas pouco ricas.

Mas para além disso, lembro-me sempre que colocar todos os ovos no mesmo cesto tem um risco muito grande. Colocar toda a nossa energia vital, amor e dedicação numa única área de vida é arriscado porque inevitavelmente a nossa identidade começa a colar-se a essa área. Quem nós somos e quem nós somos nessa área começam a ser a mesma coisa. E depois, sem ela, não somos ninguém.

Já o vi a acontecer várias vezes à minha volta. Por isso, agora no final de ano vou implementar um plano de gestão energética para 2020. Porque sinceramente, quero continuar a fazer o que eu mais amo durante muito, muito, muito tempo.

Tem uma linda semana, com os fusíveis todos 😉😉
Jo 💙