Quantas horas já colocaste no teu objetivo?

Quantas horas já colocaste no teu objetivo?

Ontem uma cliente muito querida ligou-me para desabafar sobre uma fase chata que estava a passar.

Durante a conversa, em que tentei relembrá-la das suas grandes motivações e inspirá-la a continuar (porque acredito que está mesmo num bom caminho), partilhei com ela algumas das fases que eu própria já passei no passado e das estratégias que utilizei e continuo a utilizar.

Nesse momento ela diz qualquer coisa deste género: “Sabes, eu às vezes olho para ti e penso que para ti as coisas já são fáceis, mas quando falamos é que percebo que tu ainda trabalhas imenso para conseguires os resultados que tens.”

Acertou em cheio.

Curiosamente ontem tive o mesmo pensamento relativamente a uma pessoa com quem estou a fazer um curso para aprender a arte de dar formação.

Ao longo dos 10 anos em que tive formação com esta pessoa, sempre achei que o que fazia dele o melhor formador que já tinha tido, era o seu grande talento.

Desde que comecei a aprender a arte de dar formação com ele, e estamos só na ponta do novelo, comecei a perceber que para além do seu grande talento há um conjunto gigante de aprendizagens que posso fazer e que vão determinar a minha qualidade como formadora em larga escala.

E o mais curioso é que estou há 2 meses nesta formação e ainda não falámos de técnicas formativas. Só falámos de como é que vamos garantir que vamos realmente ajudar os nossos alunos a conseguirem o que eles querem. Nada de técnicas. Nada de truques. Só falámos até agora, única e exclusivamente, da atitude que um bom formador deve ter para realmente ajudar os seus alunos a transformarem-se.

E isto, para mim, vale tudo.

Hoje percebo que há todo um mind set novo a desenvolver. Hoje percebo que não é por acaso que certas salas estão cheias e certas salas estão vazias. Hoje percebo que afinal o caminho é mais longo e trabalhoso do que eu pensava, mas pelo menos agora já sei que há um caminho.

Por isso, o talento é importante e cada um terá o seu. Uns mais para isto, outros mais para aquilo. Uns para ser mais assim, outros para ser mais assado. E um bocadinho de sorte também ajuda.

Mas o trabalho, a dedicação, as horas, o colocar-me em causa, o ter brio, o levantar de novo depois de cada queda, o amor genuíno, a real intenção de ajudar, o saber que primeiro tenho de dar, dar, dar … isso tudo é o que nos coloca a todos em pé de igualdade. Isto tudo é aquilo que vai ter o potencial de catalisar o nosso talento natural.

E não usei a palavra “Catalisar” por acaso 😉

Bom fim de semana! Descansa bem porque segunda-feira é dia de trabalho 💪

Jo 💙