Há uma convicção inabalável que ainda te acompanha

Há uma convicção inabalável que ainda te acompanha

Não há assassino silencioso mais letal do que a falta de fé.

Só quem nunca passou por uma crise de fé é que não sabe o que é olhar o abismo nos olhos e perguntar: “Será que é hoje que salto?”

A falta de fé é o deserto da alma, onde nos perdemos e onde passamos a acreditar numa única coisa … não há saída daqui.

Entrar na crise de fé assemelha-se a uma mudança de paradigma. Assemelha-se a um momento Ahah. Assemelha-se a uma tomada de consciência nova, um novo insight.

Sabes do que estou a falar? Aqueles momentos em que percebes uma coisa nova sobre a vida e que muda tudo. Aqueles momento em que dizes: Ahhhhhh!!! A sério? Uau! Nunca tinha pensado nisso, mas faz todo o sentido!”

Já tiveste momentos destes? A crise de fé acontece da mesma maneira … mas em tom de desilusão. Em vez de ser uma tomada de consciência que te eleva. É uma tomada de consciência que te afunda.

“Afinal era tudo mentira”
“Afinal a vida não é como eu pensava”
“Aquilo em que eu acreditava afinal nunca existiu?”

E digo que a crise de fé é uma tomada de consciência porque há, de facto, algo que ela nos está a ensinar. Está a ensinar-nos que temos de olhar para a vida com novos olhos, que a vida não é como pensávamos, que temos de crescer, de ser realistas, de ser humildes. A crise de fé está literalmente a matar uma parte de nós e, por isso, tantas vezes nos sentimos a morrer por dentro.

Mas há uma saída deste deserto. Ela não é igual para toda a gente, mas ela existe. Hoje eu sei que a saída existe. E a saída é encontrada quando nos deparamos com aquela única, pequena, imperceptível gota de esperança que mantém hidratada a crença de que, se calhar, ainda vale a pena atravessar o deserto.

Essa gota é a criança dentro de ti que ainda acredita. Essa gota é a parte inocente da tua essência que te diz que ainda há muita vida pela frente. Essa gota é o fragmento de ti que sabe que há algo, por muito pequeno que seja, em que ainda vale a pena acreditar. Essa gota é sítio em ti que sabe que não há significado para a vida, para além daquele que tu lhe deres.

Hoje eu sei que há uma saída para o deserto imenso que é a crise de fé. Hoje eu sei que essa saída existe. Ela está aí. Ela é a tua pequena, subtil e quase invisível verdade. Na crise de fé, mesmo que já não saibas nada sobre nada, mesmo que já não acredites em nada, há algo muito pequeno pelo qual continuas a ter uma convicção inabalável. Eu sei que há. Essa é a tua verdade. Essa é a tua fé. Essa é a tua saída.

O que é que tu ainda sabes, apesar de tudo, nas tuas entranhas, com toda a certeza, que é verdade? O que é que lá no fundo, escondido, silencioso, milimétrico, tu ainda sabes?

Há algo que ainda é verdade. Tenho a certeza disso. Há algo que tu ainda sabes. Há algo em que tu ainda acreditas. Há algo que ainda é verdade para ti.
Escuta.
Há uma verdade que ainda existe aí.
Uma certeza.
Uma fé.
Uma saída.
.
.
.

Jo 💙