Auto-confiança

Auto-confiança

Gostava de ter mais auto-confiança.

A frase que mais oiço das dezenas de pessoas com quem falo semanalmente. Mesmo que não sejam exatamente essas as palavras, são outras que indicam exatamente o mesmo: quero gostar mais de mim.

Onde é que pára a auto-confiança afinal.

Alguns dizem que ela se encontra algures num lugar de auto-aceitação. Se eu gostar de mim como sou, se eu me aceitar incondicionalmente, talvez eu a encontre por lá.

Outros defendem que quanto maior for a tua zona de conforto, quanto mais expandires os teus limites, mais confiante vais ficar. Se eu estiver a crescer e a evoluir, se eu tiver orgulho de mim e das minhas conquistas, talvez eu a encontre por lá.

Mas onde é que é afinal? É na aceitação de que sou como sou e ponto final. Ou é na expansão da minha consciência e na ultrapassagem de desafios.

Todos nós já o sentimos. Aquele momento em que desistimos de tentar ser uma coisa que não somos e nos aceitamos como somos. O alívio que vem. A paz. A confiança. Ela está lá.

Mas também todos nós já o sentimos. Aquele momento em que nos superamos e nos mostramos mais fortes do que nunca e sentimos que somos capazes de tudo. A alegria que vem. O orgulho. A confiança. Ela também está lá.

Eu tenho uma teoria. A confiança está ali, naquela linha fina que separa o: “gosto de mim como sou e não preciso de ser mais nada para me amar” e “estou a desafiar-me para ter uma zona de conforto cada vez maior e com isso conquistar os meus sonhos”. Ambos.

Ao mesmo tempo que me amo, quero mais.
Ao mesmo tempo que me aceito, celebro as novas vitórias.
Ao mesmo tempo que sei aquilo em sou genial, sei que posso fazer ainda melhor.

Fazer só uma das vias não me levou a lado nenhum. Já tentei as duas. Já estive focada em objetivos e quando lá cheguei só senti vazio. E já estive focada em aceitação de mim mesma e quando lá cheguei estava a definhar em torno de mim mesma. Preciso de ambas. Mas isso é só uma teoria 😉

Qual é a tua? Onde pára a tua auto-confiança?

Bom dia!
Jo 💙