Quando uma emocional fica mais racional

Quando uma emocional fica mais racional

Uma das coisas que mais me ajudou na minha vida, como pessoa com um perfil mais emocional, foi ter desenvolvido mais o meu lado mental, racional e lógico.

Trouxe-me mesmo muitos benefícios. Comecei a tomar decisões mais ponderadas e estruturadas. Comecei a ter acesso a outro tipo de linguagem e informação do mundo real. Comecei a ter mais capacidade para gerir a minha vida e as minhas relações de forma menos impulsiva.

Mas o mais curioso desse processo é que só comecei a conseguir integrar mais a parte racional da vida, uma vez que aceitei a minha emocionalidade exatamente como ela é.

Só consegui trazer algo novo para a minha forma de ser, quando aceitei a pessoa que era.

Lembro-me de ser possuída por lágrimas nos piores momentos. Lembro-me de ser invadida por emoções avassaladoras quando precisava de parecer forte. Lembro-me de simplesmente não conseguir pensar porque naquele momento a única coisa que era capaz de fazer, era sentir (esta ainda acontece com alguma frequência).

Odiava cada um desses momentos. Momentos em que eu já não era eu. Em que eu já só era as minhas emoções. Odiava a situação. Odiava as minhas emoções. Odiava-me a mim mesma. Queria a toda a força ser uma coisa diferente. Uma pessoa diferente. Achava-me fraca, infantil, irracional e patética.

E nesse registo, por muito que me esforçasse não conseguia fazer de outra maneira. O processo de me recusar, de me negar, de me rejeitar fazia com que mais frequentemente e intensamente repetia as mesmas coisas. Quanto mais fugia de mim, mais me deparava com as minhas fragilidades.

Aos poucos, durante muitos anos, com a ajuda de muitas pessoas, de muitos cursos e livros e conversas fui tomando a decisão consciente, dia após dia, de não me maltratar dessa maneira. Aos poucos fui levantando o nariz, franzindo a sobrancelha e dizendo: “Eu sou assim, eu gosto de ser assim, esta é a minha força, esta é a minha maneira de ser … DEAL WITH IT!”

De início talvez não acreditasse a 100% nessas palavras. Mas tanto as repeti que passaram a fazer parte da minha verdade. E quando parei de lutar contra mim mesma, abriu-se todo um novo espaço para colocar essa energia em algo mais produtivo, nomeadamente a conhecer essas emoções. Conversar com elas. Dar-lhes o espaço que elas precisam e, consequentemente, não ser possuída por elas. Elas já não me ocupavam completamente. Havia espaço para me desenvolver de outras maneiras. Nomeadamente nos aspetos mais racionais da minha personalidade.

Por isso, se gostavas de ser mais mental, começa por aceitar a tua emocionalidade. Não há nada que possas fazer que seja mais racional do que isso 😉

Happy days!
Jo 💙