Eu deveria ser um pouco mais …

Eu deveria ser um pouco mais …

Uma das grandes vantagens de fazer aquilo que eu faço profissionalmente é contactar diariamente com pessoas tão diferentes umas das outras.

É mesmo engraçado perceber que aquilo que fascina uma pessoa, aterroriza outra. Aquilo que entusiasma uma pessoa, aborrece outra.

Mas uma coisa que a maior parte das pessoas tem em comum, eu incluída, é achar que, apesar de ser como é, deveria era ser mais um bocadinho outra coisa qualquer.

O emocional queria ser mais racional.
O racional queria estar mais em contacto com as suas emoções.
O rigoroso queria ser mais flexível e espontâneo.
O flexível queria ser mais estruturado e consistente.
O sério queria ser mais leve e divertido.
O divertido queria ser mais regrado e consciente.

Pessoalmente, acho realmente fantástico que queiramos evoluir para ser um pouco mais completos e totais, mas também dou por mim a perguntar-me como seria se nos aceitássemos como somos e colocássemos, pelo menos durante um tempo, toda a nossa energia em ser cada vez mais isso que nos é fácil, que nos é natural. Acredito que, mesmo que o nosso objetivo seja a totalidade e a completude, valorizarmos aquilo que já somos é um grande primeiro passo.

Como seria se não passássemos tanto tempo das nossas vidas a pedir desculpa por sermos como somos?

Fica a pergunta, para ti e para mim 😄

Tem um dia bonito,
Jo 💙