A desilusão inevitável no Amor

A desilusão inevitável no Amor

Ao trabalhar a área do Romance, de vez em quando tenho uma pessoa que me diz durante uma sessão de coaching:
“Quando começar a minha próxima relação, não vou querer apaixonar-me perdidamente como das outras vezes. Quero fazer as coisas de forma mais calma desta vez.”

À primeira impressão parece que me estão a dizer que não querem viver aquele estado de “loucura” que a maior parte das novas relações têm. Mas se ouvirmos com mais atenção, vamos perceber que o que estão a dizer, na verdade, é que não querem passar pela fase seguinte. A fase em que essa sensação de deslumbramento passa e muitas vezes é acompanhada por emoções de desilusão. “Afinal tu és assim?”, questionam, desapontados.

É compreensível que não queiram voltar a viver esse momento. Eu própria, de cada vez que passo por essa fase, sinto que uma pequena parte de mim morre. Uma pequena parte da minha inocência desmorona e fica, irremediavelmente, partida.

Mas querer impedir a nós mesmos de viver a paixão, com medo de voltar a viver a desilusão (na minha opinião, inevitável), é querer subtrair da vida uma das experiências mais prazerosas pelas quais é possível passar.

Podemos tentar fazê-lo, claro! Todas as formas de vida são possíveis. Todas as escolhas têm o potencial de ser boas escolhas. Mas acredito que tomar esta decisão baseada no medo é literalmente retirar vida à vida.

E por muito que queiramos controlar o processo e as nossas emoções, se nos disponibilizarmos para tal, o apaixonamento é inevitável. Assim como a desilusão subsequente. Mas esta não é a última fase. A desilusão é uma oportunidade para ver o outro real e criar uma história nova com essa pessoa.

Pelo menos é assim que os casais que estão juntos há décadas descrevem as suas relações. Uma sequência repetitiva de apaixonamentos e desilusões, seguidos de uma calma certeza de que estão ambos no sítio certo.

São os paradoxos do amor. Não é possível viver algo, sem experimentar também o seu oposto. A isto se chama, estar vivo.

Bom dia! Boa semana!

Jo 💙