Quem me ajuda a mim?

Quem me ajuda a mim?

Ontem alguém me perguntou: “Joana, tu ajudas as pessoas com quem trabalhas, mas tu também és um ser humano. Quem é que te ajuda a ti quando estás em baixo?”

Fiquei surpreendida com a pergunta. Primeiro porque normalmente as pessoas simplesmente assumem que eu devo estar sempre bem. Ou assumem que quando não estou bem tenho sempre os recursos para ficar bem sozinha. Mas isso não é verdade. Nem sempre estou bem e nem sempre me consigo pôr bem sozinha. Por isso, esse foi o primeiro motivo pelo qual fiquei surpreendida com a pergunta e pelo qual adorei responder-lhe.

O segundo foi que não fiquei totalmente satisfeita com a resposta que lhe dei quando lhe falei de quem me ajudava a mim. Falei-lhe dos amigos que tenho há 20 anos e que já me viram a passar por todas as fases importantes da minha vida. Falei-lhe dos amigos que tenho há um ano e que têm sido uma lufada de ar fresco na minha vida. Falei-lhe da psicoterapia que faço há anos de forma praticamente ininterrupta. Mas fiquei com a sensação de que faltava qualquer coisa. Há mais qualquer coisa que me ajuda, todos os dias. Adormeci com aquela inquietação … Há mais alguma coisa que te ajuda a ficar bem … O que é?

Hoje quando acordei percebi imediatamente o que era. Ou melhor, percebi imediatamente quem eram … Os meus clientes 

Cerca de 90% das vezes que dou uma sessão de coaching acabo melhor do que comecei. Fico cheia de energia e cheia de amor. Adoro todas as pessoas com quem trabalho e admiro tanto a sua coragem que, dia após dia, sinto-me a alimentar a minha alma dos seus processos de transformação.

Acabo cansada, sem dúvida, mas também acabo preenchida, alegre, realizada. A cada dia que passa sinto mais e mais orgulho por estas pessoas que todos os dias lutam por algo em que acreditam, muitas vezes contra tudo e contra todos.

Uma das coisas que o Jung acrescentou ao mundo da psicologia foi a teoria de que um terapeuta (ou coach, ouso acrescentar) vai contribuir para a transformação dos seus pacientes na medida em que ele próprio também se transformar com eles. Jung defende que o potencial de transformação dos nossos pacientes depende em grande medida da nossa disponibilidade como terapeutas/coaches de nos transformamos também. Acho isto lindo 

E sem dúvida que o meu trabalho tem esse efeito em mim e me ajuda, dia após dia a ser uma pessoa diferente. Seja pelo que cada um dos meus clientes me ensina. Seja pelo que fico a matutar incessantemente após cada sessão. Seja porque não posso permitir a mim mesma ser menos do que aquilo que cada uma destas pessoas precisa que eu seja.

Por vezes também fico exausta e penso que já não me apetecia ter a pressão de ser nada para ninguém. Mas posso dizer sinceramente, que 8 anos depois de me ter tornado coach profissional, conviver diariamente com as pessoas que confiam em mim os seus processos de transformação e ter o privilégio de as ver a renascer como novas potencialidades tem sido a minha fonte de energia vital. Tem sido a minha força. Tem sido a minha estrela norte. Tem sido a minha salvação.

Por isso, muito obrigada, muito, muito, muito, muito obrigada, obrigada, obrigada.

I am because of you 🙏😊

Jo 💙