“Follow your bliss”

“Follow your bliss”

Às vezes parece que está tudo a ruir.

Olhas à volta e não há nada a que te consigas agarrar para encontrar algum tipo de significado. O chão parece fugir dos teus pés. Estás sem estrutura, sem norte, sem luz.

Joseph Campbell tem uma frase que repetiu inúmeras vezes nas suas entrevistas, nos seus livros, nas suas aulas de filosofia:

“Follow your bliss”

Parece, à partida, mais uma daquelas frases. Tu sabes do que estou a falar. Uma daquelas receitas aparentemente carregadas de sabedoria e que supostamente deveriam querer dizer alguma coisa, mas na verdade só te deixam com cara de ponto de interrogação.

Mas o que tenho percebido é que mesmo nos momentos mais sombrios, se parar um bocadinho e me concentrar no que oiço para além do ruído da minha confusão, se fechar os olhos e olhar para dentro, para além da minha dor, se sentir o que o meu corpo me diz … há qualquer coisa ali. Uma réstia de uma chama, uma luzinha tímida lá ao fundo, um zumbido muito leve que sussurra uma mensagem.

Follow your bliss. Não consigo encontrar tradução perfeita para isto. Não é alegria, não é entusiasmo, não é felicidade, não é fé. É bliss. Talvez uma mistura disto tudo. É uma sensação muito suave, muito leve que te eleva. Que te diz que, se estás sem chão, não faz mal, porque podes simplesmente levitar.

Por isso, quando ficas invadido de dor e não sabes se vais aguentar nem mais um minuto, fecha os olhos, respira fundo e procura bem dentro de ti. Se fores paciente sei que vais encontrar alguma pequena, ínfima pista que te vai dizer que ainda vale a pena lutar mais um bocadinho. Ou, pelo menos, alguma mensagem que te faz sentir curiosidade sobre os mistérios que a tua vida ainda tem por desvendar.

That’s your bliss. Vai atrás dela.

Someday, somehow é ela que vai tirar-te debaixo de água.

Bom dia. Boa semana. Bliss you.

Jo 💙