Ver as coisas como elas são

Ver as coisas como elas são

“The truth is out there” é uma frase na qual penso constantemente quando preciso de me relembrar que os factos são os factos, quer queiras, quer não.

Constatar os factos reais da nossa situação é, muitas vezes, o passo mais difícil de dar, no sentido da transformação, seja de que área de vida for.

Vejo-o todos os dias nas conversas com os meus clientes. E vezes demais, vejo-o em mim.

Chegamos recusando-nos a aceitar as coisas como elas são. Contamos a nós mesmos versões sarapintadas de pozinhos mágicos para simplesmente não encararmos a realidade. Pois encará-la é doloroso demais.

Pode ser que o homem ou a mulher que escolheste para partilhar a vida contigo te critique todos os dias. Sempre foi assim. Sempre será. É um facto. Isto é quem ele ou ela é. Esta é a realidade. Esta foi a pessoa que tu escolheste. “The truth is ou there!”

Pode ser que tenhas certas vontades as quais reprimes constantemente e não queiras admitir que és o tipo de pessoa que tem esses impulsos. Mas a verdade é que és. Mas a verdade é que tens. Esta é a realidade. “The truth is out there!”

E aquela com que me estou a debater neste momento … pode ser que não queiras aceitar que, para mudares radicalmente de vida numa determinada área, te tenhas de tornar no tipo de pessoa que está constantemente focada nesse tema. Mas a verdade é que tens. Pode ser uma seca, mas é a realidade. “The truth is out there!”

O momento em que nos deparamos com a realidade, com os factos, com o que é, pode ser realmente desconcertante, mas é a única maneira de começar um processo de transformação.

Porque quer queiras quer não … The truth is already out there, podes é estar a escolher não a ver como uma criança pequena brincando às escondidas apenas tapando os seus olhos. Toda a gente está a ver. Toda a gente está a perceber.

Está na hora de nos tornarmos também numa dessas pessoas.
Está na hora de começar a tirar a pala dos olhos.

Let there be light 😉

Jo 💙