A fotografia não mostra tudo

A fotografia não mostra tudo

Esta é uma das poucas fotos deste verão em que eu apareço. É o que acontece quando preferes andar de câmara fotográfica na mão, a captar os melhores momentos. Depois os melhores momentos acontecem, mas tu não ficas registado neles. É como se nunca tivesses lá estado. Mas na verdade estiveste, presenciaste, viveste e … registaste.

Nesta fotografia estou com as minhas enormes olheiras a comer qualquer coisa ao pequeno almoço (o que fica sempre bonito numa fotografia, alguém a comer 😂).

Esta sou eu. De pijama, com olheiras, ainda sem ter tomado banho. Sou literalmente eu! Aliás agora mesmo, aqui a escrever este artigo, estou exatamente igual à foto. A única diferença é que não estou a comer porque não tenho nada em casa. Neste momento o meu frigorífico tem apenas, literalmente, limões, um ovo e maionese.

Para mim, esta experiência de chegar ao final das minhas férias sem prova de lá ter estado, foi uma ótima metáfora para me relembrar que os nossos resultados não são feitos apenas das grandes medidas que tomamos à vista de toda a gente. Os nossos resultados são o resumo dessas medidas visíveis e de muitas outras pequenas medidas que vamos fazendo diariamente e consistentemente nos bastidores, sem que ninguém saiba, veja, comente e, muitas vezes, valorize.

Frequentemente, quando queremos mudar algo nas nossas vidas, não temos noção do oceano de pequenas gotas que vamos ter de usar para regar os nossos sonhos. Só vemos a fotografia do momento final. Só vemos a imagem editada, cortada e arrumada. Mas a fotografia que vemos no final é consequência de tudo o que aconteceu, durante muito tempo, atrás dos panos.

Não é por não aparecer na fotografia que não é importante. Pelo contrário, provavelmente é tudo o que está por detrás da fotografia que tornou essa imagem possível.

Neste caso, atrás da fotografia temos: cupcakes de banana acabados de fazer por um homem de sonho que gosta de fotografar pessoas a comer, duas crianças lindas e uma noite sem dormir por causa da batida do Meo Sudoeste que chegava, só com graves, ao meu quarto até às 3h30 da manhã.

Hoje regresso das férias sem fotografias minhas, mas com muitas imagens na cabeça daquilo que quero para esta nova época.

Espero que também tenhas as tuas imagens contigo. Agora é só começarmos a criar o cenário. Cada pormenor será importante para que o próximo verão revele as fotografias de todo o nosso empenho.

Tem uma fantástica época 2019/2020, um pequeno pormenor de cada vez.

Jo 💙