Se não sabes … Não perguntes

Se não sabes … Não perguntes

Quando era miúda o meu pai dizia-me muitas vezes uma frase:
“Joana, se não sabes, NÃO perguntes.”

😂😂 parece um bocado contra senso essa frase. Normalmente ríamos um para o outro, mas dentro de mim havia ali qualquer coisa que fazia sentido. “Se não sabes, não perguntes.”

Hoje ao preparar a última aula do Curso de Coaching Arquetípico tive mais uma prova de que, quando não sabes algo, não há nada como colocar em prática. Mais uma vez, parece um contra senso. Se não sabes, devias ir descobrir (“perguntar/estudar”) mas não há mesmo nada como perceber as coisas, fazendo.

Durante estas 11 semanas do curso tive vários momentos em que me senti insegura em relação à aula que ia dar. Sou tão apaixonada pelos conteúdos que não podia sequer colocar a hipotese de não lhes fazer a justiça que merecem. Muitas vezes não sabia bem por onde pegar na aula, por onde começar, como encaixar as coisas para que fizessem sentido. De todas as vezes bastou começar a preparar a aula para encontrar o fio condutor.

Cheguei a dizer ao Daniel: “Babes, quando me vires a stressar por causa de uma aula diz-me só esta frase: “Jo, prepara a aula e depois vem falar comigo.””

Claro que também me valeram estes 6 anos de estudo em psicologia analítica, mas principalmente valeram-me as horas e horas de terapia que já recebi com estas metodologias e as horas e horas de coaching arquetípico que faço com os meus clientes.

Mas acima de tudo uma grande aprendizagem que fiz durante estas 11 semanas a dar este curso foi:
“Se não sabes, não perguntes. Faz.”

Como diz o Joseph Campbell, é a maneira perfeita de coser os dois mundos. O mundo das ideias e o mundo dos resultados. O mundo dos Deuses e o mundo dos Homens.

Muita gratidão neste momento. Coração cheio de amor por tudo o que aprendi, por todos os que tanto me ensinaram e pelos que agora me permitem devolver ao mundo tudo o que hoje trago comigo. Grata aos meus mestres e grata aos meus alunos

Jo ❤️