Porquê a famosa Gratidão?

Porquê a famosa Gratidão?

Gratidão.
Parece a palavra mestra dos clichês da filosofia new age. E é mesmo.

Para cada lado que nos viramos vemos mais um livro, ou vídeo, ou frase poética a falar da bendita gratidão e de como é importante. Mas ninguém nos ensina a encontrar o botão onde carregar para sermos bafejados por ela. É um clichê, sem sombra de dúvidas. Mas uma coisa de que me tenho vindo a aperceber é que os clichês são-no por algum motivo. Porque os clichês, tal como os ditados populares, os contos, o folclore e a mitologia, são muitas vezes dotados de algum tipo de sabedoria antiga, algum tipo de verdade ancestral e isso tem um valor incalculável. Só temos de aprender a interpretá-los.

A Gratidão é efetivamente o pozinho mágico que nos salva nos momentos de angústia extrema. É o antídoto para o mau estar, para o mau ambiente, para a má onda. E, principalmente, a Gratidão é a parceira ideal da Fé. É como se a Fé fosse o Batman e a Gratidão fosse o seu fiel sidekick Robin.

A Gratidão é a Fé relativamente ao passado. Quando ficas grato pela vida que tens, pelos momentos que te trouxeram até aqui, pelas pessoas que te ajudaram estás a recuperar a fé nas possibilidades infinitas que te trouxeram até onde estás e percebes que elas andam por aí preparadas para te ajudar novamente.

Para além disso, e voltando ao tema do Caráter que tanto me está a acompanhar nos últimos meses, mostrar Gratidão é um dos ingredientes mais bonitos da força de carácter.

Quando vejo a Gratidão nas pessoas que me rodeiam volto a acreditar nelas e na sua capacidade para criarem a vida que desejam. Não acredito em resultados sustentáveis sem Carácter. Há uns dias, no final de ano, uma pessoa da minha vida por quem estava especialmente preocupada ligou-me a chorar e a agradecer tudo o que fazíamos por ela. Fiquei com o coração mais tranquilo relativamente ao percurso que ela vai ter no futuro.

Parece mentira, mas a tua capacidade para veres o que tens de bom e agradeceres às pessoas que, a mal ou a bem, te ajudaram a chegar aí disponibiliza-te para receberes mais disso. Se expressares a tua gratidão expansivamente às pessoas que te ajudaram, imagina só, elas vão sentir-se cada vez mais felizes por te continuarem a ajudar. E se pensares bem, é o mínimo que podes fazer por elas. Força de carácter, lá está. Mais uma vez voltamos à base.

E a Gratidão, tal como os teus abdominais definidos, tal como o teu jeito para a cozinha ou a velocidade com que consegues ler um livro, treina-se. O botão que tens de carregar para mais facilmente sentires gratidão é botão da repetição consciente. Simplesmente, repete para ti mesmo, várias vezes ao dia, todos os motivos pelos quais estás grato pela vida que tens, pela pessoa que és, por tudo o que conquistaste. Provavelmente, inicialmente, vais ter de te forçar a ver as coisas verdadeiramente positivas da tua vida. Mas faz esse esforço extra porque depois vai valer a pena. Vais começar a ver a vida com outras cores. Vais começar a ver as coisas boas automaticamente. Isso quer dizer que vão deixar de acontecer coisas más? Não, claro que não, obviamente que não. Mas vais estar mais treinado para ver as coisas boas e, acredita, elas estão lá.

Por isso, lembra-te: A Gratidão é uma das virtudes base da força de Carácter. A Gratidão é uma aliada fundamental para o teu bem-estar psicológico. O sentimento de gratidão traz cada vez mais motivos para te sentires grato. A Gratidão treina-se. Treinar está nas tuas mãos.

Vamos começar?

Obrigada, de coração a ti, por teres lido até aqui.

Bons treinos!
Jo 💙