Ser boa pessoa é a receita mágica

Ser boa pessoa é a receita mágica

Acredito, cada dia mais, que ser a melhor pessoa que podes ser é a receita perfeita para o sucesso, seja em que área de vida for. Ser, verdadeiramente, boa pessoa.

Desde há uns tempos para cá tem feito parte das primeiras perguntas que faço aos meus clientes: “Nessa área de vida que queres melhorar, tens sido a melhor pessoa que tens a capacidade para ser?”

Isso significa fazeres sempre a melhor coisa ao teu alcance. Optar pelo caminho mais certo, mesmo que seja o mais difícil.

Eu sei que deves estar a pensar que o “certo” é subjetivo e blá, blá, blá, mas tu sabes que há coisas que estão certas e outras estão simplesmente erradas. Ponto. Final. Parágrafo.

Parece relativo, mas com uma pistola apontada à cabeça eu sei que tu sabes, em qualquer situação, qual seria a atitude mais correta a ter. Tu sabes. Mesmo que te tentes enganar com floreados, manobras de diversão e manipulações da verdade, tu sabes o que está certo. E também sabes o que está errado.

Tu sabes que está errado fazeres comentários horríveis aos teus filhos sobre o pai deles, de quem já estás separada, por muito mal que ele te tenha tratado. Tu sabes que está errado dizeres ao teu público que fazes certas coisas que depois não fazes. Tu sabes que está errado bisbilhotares o telemóvel da tua namorada. Tu sabes que está errado não telefonares àquelas pessoas da tua vida a menos que precises de alguma coisa delas. Tu sabes que está errado criares versões da verdade que não correspondem exatamente àquilo que o teu público vai perceber. Tu sabes que está errado continuares a violentar-te num trabalho que não acreditas e que vai contra os teus valores mais profundos. Lá no fundo, no fundo, tu sabes que tudo isto está errado. Mas mesmo assim, continuas a fazê-lo. Continuas a “vender a tua alma ao diabo”. Mesmo assim continuas a corromper-te.

Acredito que a tua capacidade de fazer o que está CERTO está diretamente ligada à tua capacidade de ter resultados nessa área de vida. Comigo é assim que acontece. As áreas de vida em que, sistematicamente, tenho mais dificuldades, são as áreas de vida em que tenho mais resistência em ser a pessoa mais iluminada que consigo ser. São as áreas de vida em que sei que estou muito aquém de ser a melhor pessoa que posso ser. As áreas de vida em que consistentemente escolho o caminho errado e não faço o que, no final de contas, está correto fazer. Em oposição, as áreas em que tenho mais resultados são aquelas em que mais facilmente consigo aceder à melhor versão de mim mesma. As áreas em que faço sempre, ou quase sempre, o que está certo.

Parece matemático e acredito mesmo que é. Vejo pessoas à minha volta a fazerem coisas impensáveis ou pequenas facadinhas sistemáticas, atitudes desagradáveis e até mal intencionadas. Algumas dessas pessoas com uma imagem pública de responsabilidade, pessoas que publicitam uma coisa, mas depois na verdade são outra completamente diferente. Pessoas que mentem à descarada e se esquecem de que quem está a ver, a ouvir ou a ler tem cabeça para pensar e sabe, pelo menos intuitivamente, que algo não está a bater certo naquele discurso, que há ali uma incoerência qualquer. Vejo essas pessoas moribundas no que diz respeito aos seus resultados, seja nas suas carreiras, nas suas famílias, nos seus resultados financeiros ou outros.

Há alguns anos atrás ficava revoltada quando via essas mentiras e incoerências flagrantes. Talvez fosse projeção relativamente à minha própria incapacidade de o fazer em certas áreas. Hoje em dia ainda me acontece ocasionalmente, mas muito menos porque hoje, com a experiência de vida que tenho, já presenciei vários círculos a fechar. E no fim das contas, as pessoas que não estiveram a fazer o que está certo são, mais cedo ou mais tarde, apanhadas nas suas próprias armadilhas. Uma espécie de Karma dentro da mesma vida. Benefícios que a idade nos traz … poder ver a vida a acontecer à nossa frente.

Por isso, se tiveres alguém assim na tua vida, alguém que constantemente faz a coisa errada, mantém-te fiel à verdade e ao que está certo. Sê o mais coerente possível com o caminho correto, sempre, a cada dia que passa, mesmo dirigido a essa pessoa. Não entres nesse jogo de falta de moralidade e prepara-te para assistires de bancada enquanto essa pessoa tropeça nos próprios pés, cai nas próprias armadilhas e se enterra a si mesma. Sê fiel à verdade e vais sair ileso.

Por isso, se estás com dificuldades numa determinada área de vida, pergunta a ti mesmo: “Estás a ser a melhor pessoa que tens a capacidade para ser nessa área? Estás a ser boa pessoa? Estás a fazer o que indubitavelmente está certo?”

Se a resposta é não, já sabes o que fazer.
Se a resposta é sim, reflete um pouco mais com o maior nível de honestidade intelectual e emocional que conseguires. Sem desculpas, sem folclores e responde novamente.
Se a resposta continua a ser sim, parabéns! É uma questão de tempo até colheres os frutos. Boa viagem.

Bom sábado!
Jo ♥

 

Art by: Carlos Quevedo